quarta-feira, 4 de outubro de 2017

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Prêmio AEILIJ 2017


A AEILIJ tem o prazer de anunciar o Prêmio AEILIJ 2017 de Literatura Infantil e Juvenil.

Serão avaliadas obras lançadas em 2016 e 2017, de autores associados e não associados. Os autores associados que  estiverem em dia com a anuidade estarão isentos da taxa de inscrição de 60 reais por obra.

Um corpo de jurados de notável conhecimento técnico-literário avaliará o melhor  texto infantil, o melhor texto juvenil e o melhor conjunto de ilustrações.

Os premiados receberão um troféu e um selo de excelência que poderá ser aplicado no livro.

Os associados da AEILIJ votarão nos três livros premiados e o que tiver mais votos receberá também o selo de Livro do Ano da AEILIJ.

As inscrições poderão ser realizadas entre os dias 01/10/17 e 31/12/17 e o resultado será divulgado no Dia do Livro Infantil, em 18 de abril de 2018.

O edital está disponível no site da AEILIJ:
www.aeilij.org.br/_artigos/premio_aeilij_2017.doc

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Simone Magno entrevista o 2º presidente da AEILIJ, Luiz Antonio Aguiar

A autora, jornalista e blogueira Simone Magno realizou uma série de entrevistas com os presidentes da AEILIJ. O segundo a responder foi o Luiz Antonio Aguiar, que presidiu a associação entre 2003 e 2007. Confira no link!

https://oblogdasimonemagno.com/2017/09/20/luiz-antonio-aguiar-esforco-para-ganharmos-voz-na-decisao-de-questoes-importantes-para-os-autores/

sábado, 16 de setembro de 2017

BR: Chamada para o Anuário 2018


Prezado colega Aeilijiano:

Em breve começaremos a preparar o Anuário 2018 (produção 2017) da AEILIJ.
Precisamos que envie as capas dos seus livros lançados em 2017 (somente livros que tenham 2017 em suas fichas técnicas!) para que a gente possa preparar o Anuário com calma. Por favor, não me peça para encaixar lançamentos anteriores.
Se puder deixar a capa com 950 pixels de altura, já ajudará um bocado.

Junto com a capa no tamanho informado, precisaremos de:
1) sinopse de até 500 caracteres (caso a capa seja horizontal ou quadrada, manter até 300 caracteres);
2) autoria de texto e ilustrações;
3) editora;
4) ISBN;
5) formato (tamanho em centímetros: largura x altura); e
6) número de páginas.

Podem participar do Anuário os associados ativos e inativos. Mesmo quem estiver devendo anuidade(s), poderá ser incluído.
A entrega das capas e das informações deverá ser feita até o dia 15 de dezembro.
O Anuário 2018 da AEILIJ sairá em janeiro de 2019 no formato de revista eletrônica no ISSUU. É possível imprimir depois.
Peço que envie o material para o meu hotmail em oalexgomes@hotmail.com.
Quem puder facilitar a minha vida e não deixar para última hora, eu agradeço.

Um abraço e viva a LIJ!
Alex

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Simone Magno entrevista o 1º presidente da AEILIJ, Rogério Andrade Barbosa

A autora, jornalista e blogueira Simone Magno iniciou uma série de entrevistas com os presidentes da AEILIJ. O primeiro a responder foi o Rogério Andrade Barbosa, que presidiu a associação entre 1999 e 2003. Confira no link!

https://oblogdasimonemagno.com/2017/09/12/rogerio-andrade-barbosa-somos-uma-categoria-mais-unida-e-mais-forte/

terça-feira, 22 de agosto de 2017

RJ: Carta de apoio aos professores de artes do Ensino Médio do Estado do Rio de Janeiro

A Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (AEILIJ) vem se manifestar publicamente em apoio aos professores de artes do Ensino Médio do Estado do Rio de Janeiro que estão sendo privados do direito de atuação na área e sendo encaminhados compulsoriamente para outras disciplinas, bem como ao tratamento dado a estes quanto à carga horária reduzida em relação às demais disciplinas do Ensino Médio. 

Entendemos  que  a  arte deve compor a formação integral dos estudantes e deve permanecer obrigatória em todos os anos do Ensino Médio, por sua contribuição específica para a formação do pensamento autônomo e crítico, o exercício estético e a valorização da diversas culturas e do patrimônio histórico-cultural  brasileiro. Também defendemos a oferta das quatro linguagens artísticas (artes visuais, teatro, dança e música) na forma como obriga a lei. Essa pluralidade de linguagens contribui para a formação crítica e cidadã dos estudantes e qualquer ação que prejudique a sua continuidade configura um enorme retrocesso à educação pública e ao país.

Nos  solidarizamos  ainda com  a  situação  dos  professores de  outras áreas  que estão sofrendo  a  mesma imposição do deslocamento da atuação na sua área de formação para outras para as quais não foram preparados, inclusive em muitos casos sendo alocados para dar aulas de artes sem ter a formação específica para isso. A AEILIJ acredita que é possível existir uma educação pública de qualidade. E, pensando assim, oferece seu apoio na construção de uma sociedade mais justa e na formação de cidadãos mais críticos. Autores de Literatura Infantil e  Juvenil e profissionais da educação dão as mãos em prol de uma Educação Pública de qualidade para todos.

Alexandre de Castro Gomes
Presidente da AEILIJ

http://www.aeilij.org.br/_artigos/AEILIJ_carta_de_apoio_aos_professores_2017.pdf

segunda-feira, 17 de julho de 2017

SP: Novo associado: João Paulo Hergesel

JOÃO PAULO HERGESEL

1) Fale um pouco sobre o começo do seu trabalho com LIJ.
Sou um curioso nato. Gosto muito de experimentar. E foi experimentando romances juvenis durante a adolescência que senti algo despertando em mim: era a necessidade de dialogar com pessoas da minha idade. Conforme fui ficando mais velho, veio a vontade de falar com os que eram mais novos. E assim me tornei um adulto que passa mais tempo no universo infantojuvenil do que naquele em que a sociedade espera que eu viva.

2) Três livros seus para quem não te conhece.
O primeiro certamente é Anilina, ziguezague e Désirée (Editora Patuá, 2011), que foi o meu marco inicial. Trata-se de uma antologia de contos juvenis que reúne desde histórias de ficção realista (o garoto que odeia o próprio nome; a garota que se apaixona pela própria sombra; o rapaz que desconhece a cor dos próprios olhos) a realismo mágico (o mimeógrafo com depressão; o gato que preside uma empresa; a personagem que sai do livro para brigar com o autor).
O segundo é Um gato caolho do rabo comprido (Jogo de Palavras, 2013), com seis contos infantojuvenis que ganharam prêmio pelo conjunto. São releituras de contos de fadas clássicos narradas pela visão caolha de um gato de rua: um patinho lindo que faz de tudo para conquistar sua grande paixão; três cachinhos dourados que precisam se livrar de um urso malvado; carros alegóricos de soldadinho e bailarina que querem desfilar juntos no carnaval; dentre outros episódios.
O terceiro é a minha obra mais recente, Como calar a boca de um dragão (Jogo de Palavras, 2017). Premiada no Concurso Monteiro Lobato de Contos Infantis em 2012, é a história de uma princesa adolescente que se aborrece com os resmungos do dragão que mora nos fundos do palácio e tenta encontrar uma forma de acabar com isso. Publicar essa obra foi tarefa difícil: precisei fazer edições em ilustrações de domínio público, com traço a lápis, em preto e branco – foi o caminho encontrado para viabilizar uma publicação independente sem que o preço final do produto ficasse inacessível.
  
3) Quais os seus planos para os próximos cinco anos?
Estou com um livro em editoração, Criaturas de Linguagem (Fragmentos, 2017?), e organizando uma antologia com outros cinco escritores paulistas de até 25 anos de idade, O parque (Jogo de Palavras, 2017?). Também segue em andamento o projeto Garoto com Gato, patrocinado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, que resultará em um romance juvenil inédito, ainda sem título definido. Tenho me arriscado também na produção de roteiros, tendo criado alguns curtas-metragens e uma série juvenil chamada RevoltZ, exclusivamente para a produtora Telemilênio, que me permitiu colaborar na roteirização de algumas webséries. Sigo apresentando originais a editoras, participando de concursos literários e fechando parcerias para produções independentes, além de expandir meu projeto de realizar encontros literários gratuitos em escolas públicas. Ah, e também desejo terminar o doutorado!

Mais informações em http://escritorjp.blogspot.com.br/

Foto: Rafaela Lopes

terça-feira, 4 de julho de 2017

BR: Nova diretoria da AEILIJ (2017-2019)


Presidente: Alexandre de Castro Gomes
Vice-Presidente: Andrea Viviana Taubman
Secretária: Patrícia Melo
Tesoureiro: Flávio Dana

BR: Homenagens da AEILIJ no Salão FNLIJ 2017

Esse ano a diretoria da AEILIJ decidiu homenagear seis autores por sua contribuição à literatura infantil e juvenil brasileira. Dois deles, Flávia Savary e Jô Oliveira, foram homenageados pelos mais de 40 anos dedicados à LIJ. Os outros quatro são os ex-presidentes da associação: Rogério Andrade Barbosa, Luiz Antonio Aguiar, Anna Claudia Ramos e Sandra Pina. Junto com suas diretorias, cada um contribuiu para que fôssemos o que somos hoje. Uma entidade admirada no Brasil inteiro, reconhecida pelo MEC pela defesa ferrenha dos direitos dos autores e respeitada por outras entidades do livro e da leitura, por jornalistas e editores.

A cerimônia aconteceu durante a última assembleia da AEILIJ, durante o Salão FNLIJ 2017. Seguem fotos.